terça-feira, 16 de agosto de 2016

Divulgação 07: GOBAN (GRUPO DE OBSERVADORES DE BORBOLETAS DAS AGULHAS NEGRAS), ITATIAIA, RJ

Série de fotos dos encontros
I Encontro do GOBAN em 03-IV-16. Foto A.E.Zikan, Parq. Nac. de Itatiaia, Centro de Visitantes.
Clique na foto para vê-la ampliada!

Idealizado ao longo de 2014, e constituído em 05 de dezembro de 2015, o GOBAN (Grupo de Observadores de Borboletas das Agulhas Negras) é uma confraria de pessoas que tem por objetivo observar os insetos da Ordem Lepidoptera, em especial as borboletas.
Tem como principal área de atuação o entorno da Serra da Mantiqueira, Seção do Maciço do Itatiaia.
O Grupo nasceu da prestimosa colaboração dos seus membros idealizadores, Edson F. Santiago e Moacir Rodrigues ao Biólogo Alexandre Soares durante suas atividades de campo no Maciço do Itatiaia, RJ.  Desta integração nasceu a ideia do GOBAN.
Durante esse período uniram-se aos idealizadores, Célia Vieira, Fátima Chaves e Paula Romano formando a célula organizadora do Grupo.
Hoje, com quase um ano de formação, o GOBAN tem como membros (além dos organizadores supracitados): Ana Elisa Zikan, Carlos Eduardo Zikan, Claudia Fernandes Moraes, João Marcos Costa, Lorena Zikan Fróes, Manoel Antonio Costa e Paulo Fontanezzi.
Por fim, tendo nascido da integração entre a pesquisa e seus colaboradores, são também objetivos do GOBAN:
- Divulgação da importância das borboletas dentro do contexto ambiental (pela importância ecológica desses seres na natureza) e educacional (pelo seu valor como ferramenta de conscientização homem-natureza);
- Divulgação do hobby como atividades: lúdica, socializadora e, especialmente, de apoio à pesquisa.
Seguem fotos abaixo de algumas atividades (encontros [confraternização] e campanhas [ação em campo]) do GOBAN:

Para maiores informações, contate o e-mail: grupogoban@gmail.com

II Encontro do GOBAN em 23-IV-16. Foto P.Romano, Parq. Nac. de Itatiaia, Trilha do Chalé.
Clique na foto para vê-la ampliada!
III Encontro do GOBAN em 18-VI-16. Foto C.E.Zikan, Parq. Nac. de Itatiaia, Trilha das Borboletas.
Clique na foto para vê-la ampliada!

Série de fotos das campanhas
Campanha do GOBAN em 12-V-15, M.Rodrigues, A.Soares e E.F.Santiago. Foto M.Rodrigues, Parq. Nac. de Itatiaia, pátio do Hotel Simon.
Clique na foto para vê-la ampliada!
Campanha do GOBAN em 09-III-16, P.Romano e M.Rodrigues. Foto A.Soares, Parq. Nac. de Itatiaia, Trilha das Borboletas.
Clique na foto para vê-la ampliada!
Campanha do GOBAN em 11-V-16, C.F.Moraes, M.A.Costa, A.Soares e M.Rodrigues. Foto P.Romano, Parq. Nac. de Itatiaia, Trilha das Borboletas.
Clique na foto para vê-la ampliada!
Campanha do GOBAN em 07-VII-16, E.F.Santiago, A.Soares, P.Romano e F.Chaves. Foto C.F.Moraes, Parq. Nac. de Itatiaia, Trilha das Borboletas.
Clique na foto para vê-la ampliada!
Campanha do GOBAN em 07-VII-16, F.Chaves, P.Fontanezzi, A.Soares e C.E.Zikan. Foto P.Romano, Itatiaia, Est. da Faz. da Serra.
Clique na foto para vê-la ampliada!
Campanha do GOBAN em 07-VII-16, E.F.Santiago, C.F.Moraes, A.Soares, F.Chaves e C.E.Zikan. Foto P.Romano,  Itatiaia, Est. da Faz. da Serra.
Clique na foto para vê-la ampliada!
Campanha do GOBAN em 08-VII-16F.Chaves, E.F.Santiago e P.Romano. Foto A.Soares, Parq. Nac. de Itatiaia, Trilha das Borboletas.
Clique na foto para vê-la ampliada!
Campanha do GOBAN em 08-VII-16C.E.Zikan, E.F.Santiago, F.Chaves, A.Soares, C.F.Moares e P.Romano. Foto C.E.Zikan, Itatiaia, Est. da Faz. da Serra.
Clique na foto para vê-la ampliada!
Campanha do GOBAN em 16-VII-16, C.F.Moares, F.Chaves, E.F.Santiago, P.Fontanezzi e C.E.Zikan. Foto C.E.Zikan, Passa Quatro, FLONA.
Clique na foto para vê-la ampliada!

domingo, 14 de agosto de 2016

Divulgação 06: O BUTTERFLY WATCHING (OBSERVAÇÃO DE BORBOLETAS), CONSIDERAÇÕES SOBRE O PASSATEMPO QUE SURGE

Clique no banner para vê-lo ampliado!


A Observação de Borboletas, ou Butterflywatching, como é denominada pelos europeus, consiste em um passatempo que tem o seu foco nos hábitos de: observar e (principalmente) fotografar os insetos da Ordem Lepidoptera.

Tal ordem, grupo taxonômico, é integrada pelos insetos popularmente conhecidos como borboletas e mariposas. Pelo fato de serem animais diurnos as borboletas, são muito mais visíveis e, portanto, mais fotografáveis. Logo, são quase que exclusivamente alvos únicos do praticante do passatempo, batizando assim, sua denominação na língua inglesa.

É um passatempo que surge “na onda” do seu primo mais velho o Birdwatching (Observação de Aves). Seu praticante buscaria como principais metas: a elaboração de bancos particulares de fotos (sob a diversidade de borboletas observadas) e também a exposição destas coleções, a colegas de hobby.

Assim, muitos fotógrafos amantes da natureza ingressariam neste hobby, por conta dos mais diversos fatores...

Como já vimos alguns seriam observadores de aves que “estenderiam” o seu gosto transformando as borboletas e mariposas em alvo das suas lentes.
Outros seriam fotógrafos de belos animais independentemente do grupo zoológico a que pertencessem. Estes, ao se depararem com a beleza das “flores que voam” geralmente não resistiriam e acabariam enveredando por um caminho específico tornando-se lepidopterófilos.
Existiriam ainda os admiradores específicos natos! Eles amariam “gratuitamente” esses seres de asas escamadas e por eles fariam loucuras a fim de registrá-los.

Outra previsão possível é que incluídos no grupo, haveria muitos lepidopterófilos, que acabariam fazendo do hobby mais do que uma paixão, por vezes, até mesmo se transformando em potenciais autores de artigos e livros sobre Lepidopterofilia.

Em resumo, os praticantes do passatempo nascente seriam pessoas que munidas de seu principal instrumento, a máquina de fotografar, se dedicariam em seus momentos de folga, a incursões na natureza, visando sempre à busca de uma espécie e/ou espécime ainda não fotografado. Esta seria a meta! Meta que levaria a uma “Meca”, ou seja, um local sagrado na natureza!

E por fim, dentro deste assunto, cabe uma pergunta: em que lugar a natureza seria mais generosa para os lepidopterofotógrafos?

Aqui notamos que a idéia (o hobby) também seria um agente de estímulo ao ecoturismo, pois estão nas Unidades de Conservação (parques nacionais, reservas ecológicas, estações biológicas, apas, etc...) as verdadeiras “Mecas” dos lepidopterófilos! O passatempo poderá ser além de tudo, mais uma ferramenta integradora entre o homem e a natureza! 
A. Soares

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Divulgação 05: PALESTRA SOBRE AS BORBOLETAS DO MACIÇO DA SERRA DA MANTIQUEIRA, SEÇÃO ITATIAIA

Clique no banner para vê-lo ampliado!

No próximo sábado dia 05 de dezembro, ocorrerá no Centro de Visitantes do Parque Nacional do Itatiaia (Itatiaia/RJ), evento onde as borboletas serão a temática. Na programação, dentre algumas atividades, teremos em destaque : oficina de origami com a fotógrafa Paula Romano e uma palestra com o tema Borboletas do Maciço da Serra da Mantiqueira, Seção Itatiaia que será ministrada pelo Biólogo Alexandre Soares.

Na ocasião também acontecerá apresentação do GOBAN (Grupo de Observadores de Borboletas das Agulhas Negras), idealizador deste sábado voltado às borboletas.
As atividades terão início pela manhã (09:00hs/oficia e 11:00hs/palestra) se estenderão até 15:30hs.


Para maiores informações, contate o e-mail: grupogoban@gmail.com

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Morpho menelaus coeruleus (Perry, 1810), foto por: A.L. Moreaux

Morpho menelaus coeruleus, A.L. Moreaux, Jardim Botânico, Rio de Janeiro, RJ.
Clique na foto para vê-la ampliada!

O autor, a espécie e a foto

Em foto de Achilles Lucio Moreaux (47 anos, advogado), tirada em 29-II-2004, temos aqui nossa quinquagésima nona participação do público! Trata-se de um belo flagrante de Morpho menelaus coeruleus (Perry, 1810), lepidóptero da família Nymphalidaee, subfamília Morphinae, capturada utilizando-se uma Sony CiberShot DSC-F505  (com 5m.pixels), no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, RJ. A foto foi tirada com “sol a pino” em dia bem ensolarado,  aproximadamente às 12h45min, utilizando-se a lente padrão da máquina.

Biologia

Flagrada sobre caule de árvore, provavelmente a meia sombra proporcionada pela copa da árvore, vemos uma borboleta, Morpho menelaus coeruleus (Perry, 1810), recém eclodida em perfeito estado. Tanto suas cores quanto suas asas apresentam-se de modo perfeito. Suas faces apresentam imenso contraste. No dorso, que aqui não é visto, exibe um belíssimo azul metálico. Já na face ventral, como podemos ver, a borboleta tem cores crípticas que ajudam na camuflagem. Além disso, também possui ocelos em um mimetismo que funciona, por vezes, espantando os predadores, e por outras, levando os predadores ao erro em seu ataque fatal. Explica-se tal caso, pois, de modo geral os predadores convergem sua ação atacando a preza na cabeça (porque é nela que estão os olhos) visando matar mais rapidamente. Todavia, como nesta borboleta, os ocelos não se localizam nesta região vital o predador tem sua ação frustrada e a presa não é morta. Assim sendo, os falsos ocelos funcionam como um engodo desviando a investida mortal dos predadores! Esta espécie habita as matas e também o entorno das cidades. É comum, porém restrita a determinada época do ano. Voa desde o final de fevereiro até princípio do mês de maio. Ele, em média, ocorre próximo ao solo em uma altura ligeiramente mais elevada do que o voo de Morpho helenor achillaena (Hubner, [1823]). A espécie é avistada se alimentando do sumo de frutos maduros caídos ao chão da floresta. Todavia, é incomum, mas, por vezes, pode ser vista também sobre a lama se alimentando de sais.
Os ovos são hemisféricos e têm postura isolada ou em grupo feita nas folhas das espécies: arco-de-pipa, Erythroxylum pulchrum A.St.-Hil, uma Erythroxylaceae e aldrago, Pterocarpus violaceus Vogel, uma Fabaceae. Levam treze dias para eclodir. Lagartas são belíssimas! Parecem ter o corpo coberto por uma tapeçaria! Têm variações no aspecto e cor. Assim, há zonas do corpo lisas e outras pilosas. As cores são fantásticas. Por exemplo, no dorso, existem máculas de diversos formatos em tons de verde-esmeralda sobre um fundo castanho. Vivem isoladamente ao contrário de Morpho epistrophus catenaria (Perry, 1811) que é gregária. Os hábitos noturnos e igualmente fantásticos. Elas para proteger-se, cortam uma folha de sua planta-alimento que se torna seca, fixa-a ao ramo com fios de seda e assim constrói seu abrigo homocrômico, saindo à noite para comer (Otero, 1990)!

A. Soares

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Divulgação 04: RELIZADO O I CURSO SOBRE OBSERVAÇÃO DE BORBOLETAS (Módulo Básico) NA POUSADA VALlE DOS PÁSSAROS, PENEDO, ITATIAIA, RJ

Imagens do curso. Clique nas fotos para vê-las ampliadas!

Aconteceu no último dia 04 de outubro de 2014, o I Curso de Observação de Borboletas (Butterflywatching), Modulo Básico na Pousada Valle dos Pássaros em Penedo, Distrito de Itatiaia, RJ. O curso foi oferecido pela Penedo Tour, e ministrado por Alexandre Soares.
A turma piloto foi restrita a poucos participantes. Este primeiro ensaio contou com a participação dos seguintes pioneiros: Luiz Carlos Dias Marques, Regina Célia Monteiro Magalhães, Moacir Rodrigues, Nilton Rodrigues Tavares e Edson Ferreira Santiago, que aparecem na última foto da sequencia acima sendo devidamente diplomados.
O evento foi exemplarmente apoiado, pela Pousada Valle dos Pássaros, que contribuiu com a ótima estrutura de seu espaço de eventos para convenções!

Heraclides thoas brasiliensis (Rothschild & Jordan, 1906), espécie da Família dos Papilionídeos
Foto por: L.C.Marques
Eurema elathea flavensis (Chavanes, 1850), espécie da Família dos Pierídeos
Foto por: R.C.M.Magalhães
Artines aquilina (Plotz, 1882), espécie da Família dos Hesperídeos
Foto por: M.Rodrigues
Charis cadytis Hewitson, 1866, espécie da Família dos Riodinídeos
Foto por: N.R.Tavares
Morpho helenor achilleana (Hubner, [1823]), espécie da Família dos Ninfalídeos
Foto por: E.F.Santiago
Algumas fotos feitas pelos participantes. Clique nas fotos para vê-las ampliadas!

Cabe ainda relatar, que estamos muito felizes pela dedicação desses primeiros Observadores de Borboletas (OB) de Penedo! A busca pelas fotos resultou em uma bela e diversa amostra, onde foram capturadas imagens representantes de cinco das seis famílias de Lepidópteros.
Convocamos todos os futuros OBs para comparecer e prestigiar nas futuras edições do curso.
Aos interessados em futuros cursos contatar: moacir.guiatur@hotmail.com ou (24) 99818-8657/98811-2126.
Muito grato,
Alexandre

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Divulgação 03: I CURSO SOBRE OBSERVAÇÃO DE BORBOLETAS (Módulo Básico) NA POUSADA VALLE DOS PÁSSAROS, ITATIAIA, PENEDO, RJ

Programação do curso. Clique no folder para vê-lo ampliado!

No próximo dia 04 de outubro de 2014, acontecerá o I Curso de Observação de Borboletas (Butterflywatching), Módulo Básico na Pousada Valle dos Pássaros em Penedo, Distrito de Itatiaia, RJ. O curso será oferecido pela Penedo Tour e ministrado por Alexandre Soares.
Os detalhes estão acima no folder de programação do curso, que deve ser ampliado (clicar sobre) para se ler melhor. Caso mesmo assim não seja possível ler, o e-mail e os telefones para contato são: moacir.guiatur@hotmail.com ou (24) 99818-8657/98811-2126.

Detalhe do salão do espaço de eventos para convenções da Pousada Valle dos Pássaros. Local da aula teórica. 
Clique na foto para vê-la ampliada!

Detalhe do lago. Ao fundo entrada da trilha do Mirante. Local da aula prática. 
Clique na foto para vê-la ampliada!

Estamos assim, convocando a todos para comparecer e prestigiar mais esta oportunidade de divulgação do nosso hobby.
Muito grato,
Alexandre

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Phoebis sennae sennae (Linnaeus, 1758), foto por: A.C.F. Junior

Phoebis sennae sennae, A.C.F. Junior, Parq. Estadual dos Três Picos, Canoas, Teresópolis, RJ.
Clique na foto para vê-la ampliada!

O autor, a espécie e a foto

Em foto de Antonio Carlos Fiorito Junior (59 anos, médico/pediatra), feita em 22-III-2012, temos aqui nossa quinquagésima oitava participação do público! Trata-se de uma bonita imagem de Phoebis sennae sennae (Linnaeus, 1758), lepidóptero da família Pieridae, subfamília Coliadinae, capturada utilizando-se uma Panasonic Lumix DMC-FZ28 (com 10.1m.pixels), no Parq. Estadual dos Três Picos, área do bairro de Canoas, em Teresópolis, RJ. A foto foi tirada em um inicio de tarde ensolarada, porém em ambiente sombreado, aproximadamente às 14hs, utilizando-se a lente padrão da máquina com o primeiro estágio do zoom.

Biologia

Capturada em um recanto sombreado, vemos um indivíduo do sexo masculino se alimentando de néctar na flor-do-beijo, Impatiens walleriana Hook. P. s. sennae (Linnaeus, 1758), tem capacidade para se adaptar aos mais diversos locais com maior ou menor grau de degradação do meio ambiente. Assim, é um inseto semi-urbano, ou mesmo, urbano, podendo ser avistado facilmente em praças e jardins. Na natureza é igualmente comuníssima, e está abundantemente presente em vários ecossistemas! Além disso, a espécie tem populações migratórias. Seus hábitos alimentares incluem visitas preferenciais, a plantas de flores com corolas vermelhas onde bebem o néctar. Os machos podem ser vistos também em grupos no chão onde integram o conjunto de espécies de Pierídeos formadoras de panapaná. Seu vôo é veloz e vigoroso.
Os ovos têm postura isolada feita nos brotos (folhas novas) das folhas de diversas espécies de plantas do gênero Cassia. Todavia, nas cidades são constantemente postos em Cassia siamea (Lam.) H.S.Irwin & Barneby, planta da família Fabaceae, usadas comumente no paisagismo de parques públicos. Lagartas têm aspecto é liso e com cor amarelada com anéis verdes ao longo do corpo. Porém, há variação na cor, podendo ter estágio onde exibem cor verde clara com uma linha amarela ao longo do corpo. Não são gregárias. Talvez tenham hábitos noturnos. Como já vimos, alimentam-se basicamente de plantas da família Fabaceae pertencentes ao gênero Cassia (Brown 1992).
A.     Soares